24.2.17

"De regresso à tolerância", um conto da autoria de Rafael Raimundo e Rafael Vieira

Um outro conto foi escrito para o concurso "Um conto que contas". Este pelos alunos Rafael Raimundo e Rafael Vieira que tiveram de respeitar o tema "Tolerância" exigido no regulamento do concurso para os alunos do 3º Ciclo.



De regresso à tolerância

Estamos no ano 2026. As crianças iam à escola diariamente, incluindo ao fim de semana.
 A cada dia a transigência dos adultos diminuía para o dobro do dia anterior, ou seja, os adultos começaram a exagerar no poder que tinham sobre as crianças…os adultos estavam a enlouquecer…
Pelas ruas da cidade, vagueava Joaquim Pardal, um rapaz bem constituído, sendo 50% do seu corpo músculo e, por isso, todas as miúdas o admiravam. Apesar do seu ar desleixado, era atraente fisicamente, simpático, inteligente e tolerante. A sua amizade com o Zé Torradas e o seu cão Shibi era mantida sem condicionalismos.

Quem também girogirava pelas ruas da cidade, era o Zé Torradas que era magro e vivia a 1Km do Joaquim. Normalmente vestia roupa azul e azul eram, igualmente, os seus olhos. Apesar da vida não lhe ter sorrido, irradiava simpatia, dava valor ao mais pequenino gesto de amor, amizade e carinho.
Os nossos dois rapazinhos, como bons observadores, resolveram fazer algo para contrariar a situação em que se vivia. Determinaram, então, ir ao Templo das Dúvidas. Contudo, para o conseguirem, precisavam da ajuda de mais alguém, pois era necessário passar por vários obstáculos e resolver vários desafios. Depois de conversarem sobre o assunto, decidiram pedir a colaboração dos amigos Barnabé, Ambrósio e Maria Pardal que aceitaram de imediato o convite.  
(...)
E ficamos por aqui.... teremos de esperar pela decisão do júri que conheceremos até ao dia 20 de abril.

Sem comentários:

Publicar um comentário