11.11.18

Workshop de Poesia - Casa-Museu Passos Canavarro

A Casa-Museu Passos Canavarro levou a efeito no dia 13 de outubro, sábado, pelas 17 horas, um workshop de poesia com a presença da jovem poetisa e pianista japonesa Mizuki Watanabe, de 13 anos. A sua vinda a Santarém foi no âmbito dum projeto da "Japan Foundation" que decorreu na Finlândia e em Portugal.
No âmbito deste workshop, o Senhor Presidente, Dr. Passos Canavarro, convidou um grupo de quatro alunos, de idade compreendida entre os 12 e os 15 anos, dos Agrupamentos de Escolas de Santarém.
A representar o Agrupamento de Escolas Alexandre Herculano estiveram os alunos Diana, Francisca, Maria e Rafael.


Segue-se um vídeo do Correio do Ribatejo com a atuação de Mizuki.



Transcrevo para aqui três poemas (traduzidos) da sua autoria.

BALÃO DAS EMOÇÕES

O balão das emoções foi se enchendo
Balão vermelho que não explode nem rebenta
Vai se enchendo e para de crescer
Cresceu e cresceu, ficou maior do que eu
Abraçou a minha casa e subiu até ao céu
Tornando-se gigante

Mostrou o seu melhor sorriso
Acenando as mãos à gente de África.

Ficou tão cheio que passou da estratosfera
Assistiu ao panorama que se estendia no espaço
Agora o balão já não tem por onde crescer
Já não sabe o que fazer
Sozinho
Flutua pelo espaço.


NOTA MUSICAL

As notas musicais fugiram
Corri atrás delas
Correram em Colcheia
Persegui-as em Semicolcheia
Continuaram a fugir em Staccato
Persegui-as em Alegro
De repente começaram a correr em Legato
Como se fossem donzelas
Tentei acompanhá-las em Ligadura
Ficou pronta a música
Levei as notas para casa
Voltamos todos à partitura.


MENTIRA

Nasceu uma pequena, muito pequena mentira
Respirou mentiras e cresceu
Cresceu e começou a trabalhar
Trabalhava fazendo crer nas suas mentiras
Poucos acreditavam
Respirou mais mentiras, tornou-se mais esperta
Mentira sobre mentira, trabalhou com sucesso
Todos acreditaram apesar de ser mentira
Deu à luz uma criança, o seu nome também mentira
O bebé da mentira também é mentiroso
A mentira cresce pensando na velhice
Respira mentiras e continua a mentir
Perante a morte, rodeada por todos
As suas últimas palavras, também são mentira.


Após excelentes momentos musicais e poéticos, foi servido um lanche.



Saboreado o lanche, os jovens da Escola Alexandre Herculano aproveitaram a oportunidade para conversarem com Mizuki.



Foi um final de tarde fantástico, uma excelente oportunidade de intercâmbio luso-nipónico.

O nosso obrigado ao Dr. Pedro Canavarro pelo convite e os nossos parabéns pela iniciativa.

Juntamos, igualmente, a reportagem feita pelo Jornal Mirante.


10.11.18

Biblioteca da Sala - EB São Domingos - T7

Os alunos da T7 começaram por idealizar uma "parede" com rolhas de cortiça enfiadas em arame, contudo dada a dificuldade em realizar tal tarefa, tiveram de pensar no aproveitamento de outro material. Surgiu, então, a ideia de cortar os fundos de garrafas de plástico e pintá-los com tinta acrílica que tinha sobrado de outro trabalho.
As tampinhas das garrafas serviram para revestir as letras da palavra "BIBLIOTECA".




Os fundos das garrafas pintados foram enfiados em fio...





...alguns alunos consideraram que ficava melhor se deixassem o mesmo intervalo entre os fundos das garrafas...


A intercalar com os fios dos fundos das garrafas, colocaram fios com contas...

Eis o resultado final.



Biblioteca de Sala - EB São Domingos, T6

Os alunos da T6 usaram o trapilho para construir a "parede" e ao longo do ano vão compondo ilustrações das personagens dos livros lidos que penduram no trapilho.
Foi preciso medir o trapilho...




Quanto à ilustração das personagens, são utilizados, preferencialmente, materiais de desperdício.









Em relação às letras da palavra "BIBLIOTECA", foram revestidas com bocados de tecido.





Por agora está assim, mas a "parede", pouco a pouco, irá ficar mais preenchida.


Biblioteca na EB Vale de Santarém

Na EB de Vale de Santarém, os alunos da T4 inspiraram-se no outono e com restos de cartolina recortaram folhas com que construíram a "parede".


Biblioteca de Sala na EB Mergulhão

Na EB Mergulhão, as T5 e T6 construíram a sua biblioteca.

Os alunos da T5 inspiraram-se no outono.


Os alunos da T6 escolheram o tecido para fazer a "parede" que foi enfeitada com laços.








Biblioteca na EB Combatentes

Os alunos da T4 da EB Combatentes projetaram uma biblioteca utilizando trapilho.

Mediram a altura da parede para saberem a medida do trapilho...


cortaram o trapilho e construíram a "parede"...











...organizaram os livros...


...e o resultado final é uma biblioteca muito colorida.







Biblioteca na EB de Fontainhas

O estabelecimento do 1.º Ciclo de Fontainhas tem apenas três salas de aula, pelo que é uma escola pequena e já tem um espaço como biblioteca, pelo que considerámos que não havia necessidade de criar uma na sala. Assim, projetaram a decoração da porta da biblioteca...





















...construíram os adereços necessários, aproveitando materiais de desperdício...











...e a porta da biblioteca ficou bastante atrativa.


"Aprender+ com a Biblioteca Escolar"

"Vivemos hoje um momento híbrido em que a leitura tradicional de um texto literário ou de outro material impresso convive com a leitura em suportes e formatos diferentes (...)", Raquel Ramos (2015:1). Perante esta realidade, a biblioteca escolar, através dos docentes que constituem a sua equipa, contribui com a sua ação para o enriquecimento do currículo, através do uso das tecnologias e da internet como ferramentas de acesso, produção e comunicação de informação e como recurso de aprendizagem.
Exemplo disso, tem sido a ação da professora bibliotecária na dinamização das Oficinas "Como fazer um trabalho de pesquisa", "Como fazer referências bibliográficas", "Como fazer pesquisas na internet", assim como na implementação da disciplina "Aprender a Aprender", como Oferta Complementar no quarto ano de escolaridade.







RAMOS, Raquel - Fazer leitores na era digital: o contributo da biblioteca escolar. Lisboa : Rede de Bibliotecas Escolares, 2015

8.11.18

Bibliotecas nas Salas de Aula


Segundo Helena Araújo, "para nos tornarmos leitores eficientes é necessário que sejamos leitores fluentes, que a leitura esteja suficientemente automatizada para que não seja um sofrimento. Para além disso, mas não menos importante, para nos tornarmos leitores competentes temos de ir estabelecendo vínculos emotivos com a leitura. Temos de ir tendo, ao longo da nossa vida, experiências significativas (...)"
Somos da mesma opinião e, como tal, nas aulas de "Aprender a Aprender", desafiamos os alunos a projetarem uma biblioteca para a sua sala de aula, seguindo algumas linhas orientadoras:
- a divisória não podia ser feita com armários;
- a "parede" da biblioteca teria de ser feita de modo a vermos o que se passa lá dentro;
- gastar pouco dinheiro, optando por utilizar material de desperdício.

Referências bibliográficas

ARAÚJO, Helena - O texto e a leitura literária na biblioteca escolar: fundamentos, estratégias e atividades. Lisboa : Rede de Bibliotecas Escolares, 2016.

6.11.18

Oficina da Escrita - 1ª Sessão

Hoje teve início a Oficina da Escrita na EB Alexandre Herculano. Depois de conversarmos sobre os objetivos desta oficina, os alunos foram desafiados a escreverem um microconto para ser publicado no Twitter da professora bibliotecária, alojado no blogue da biblioteca.

Seguem-se os vários microcontos:

"Os raios de sol percorriam os cabelos da Carolina que passeava pelo campo. Foi aqui que encontrou uma flor que a cativou.
Levo-a comigo? Não,  vou deixá-la viver! Venho visitá-la todos os dias."  Clara

"D. Francisca limpava a biblioteca quando viu um T-Rex bebé debaixo de uma estante.
- Ah, meu maroto, fugiste da enciclopédia dos dinossauros! Vamos, salta lá para dentro!" Madalena

"Ele tinha um sonho: quando crescesse, queria ser tudo, fazer tudo e, assim, mudaria tudo. Chamaria os amigos. Com esse sonho, ele correu para as chamas."  Rafael R.

"Em pleno Mundial de Futebol, descobri na página da Federação Portuguesa de Futebol um desafio ao qual respondi acertadamente! Como fui o primeiro a responder recebi como prémio uma viagem Rússia para conhecer a Seleção Nacional.", Rafael V.

"Vi um passarinho! Chorava ao ver tanta poluição! Fiquei triste! Vou encontrar uma solução! Amigos, vamos reduzir, reciclar, reutilizar, repensar e recusar." Afonso

"À porta do meu quarto a minha mãe espreitou! Acordou-me como sempre! Vesti-me! Mas, pensei, hoje é domingo! Gritei: Mãe, hoje é domingo!"  Sofia

"Acordei! Não sabia do meu livro! Procurei-o! Não o encontrei! No meu jardim surgiu uma borboleta! Segui-a! Pousou numa flor junto à árvore onde estava o meu livro!" Diana

Parece fácil, mas não é! Estar limitado no número de carateres exigido no twitter, não foi tarefa facilitadora da escrita! Escreveram, mas a seguir houve que alterar as frases e cortar palavras sem que a história perdesse o seu fio condutor.
Foram excelentes!



5.11.18

OFICINA da ILUSTRAÇÃO

DESAFIO: a LINHA e o PONTO

Quando a linha se transforma em ponto...

Desenho linear I: observar o motivo e desenhar os seus limites, sem olhar para o papel


Desenho linear II: observar o motivo, memorizá-lo e desenhar os seus limites, sem olhar para o motivo
        
Proibido: usar borracha + levantar o lápis do início ao fim do desenho
        
Pontilhismo: desenhar com pontos – isolados ou concentrados, menores ou maiores, p&b ou cores, com formas diversas

Qual é o motivo?  São os nossos LIVROS! São BARCOS no mar… 
Fantástico Daniela! Só falta completar... 






      





          Aguardamos os trabalhos dos outros artistas!