8.5.15

"Ler a Natureza" - Partilha do Departamento das Ciências Experimentais (2ºCiclo)

Saindo da rotina de uma aula expositiva e contornando a extensão do programa de Ciências, a docente e diretora do Agrupamento de Escolas Alexandre Herculano, Margarida da Franca, apresentou dois percursos pedagógicos de envolvimento dos alunos no processo de aprendizagem.


Antes da apresentação desses percursos, referiu  o contributo que as Ciências Naturais podem prestar para formar o cidadão consciente e capaz de enfrentar o mundo atual em profunda e constante mudança:
-contribui para a elaboração de novas estruturas conceptuais através da atividade experimental;
-facilita a compreensão do mundo natural e tecnológico em que vivemos ao desenvolver uma metodologia experimental;
-promove a integração na comunidade, no sentido da procura da qualidade de vida e da defesa do consumidor;
-contribui para a tomada de consciência da responsabilidade individual ao nível da saúde, como bem comum;
-sensibiliza para a relevância dos novos conhecimentos da Biologia e da Física e Química na melhoria das condições de vida.

A professora Margarida da Franca salientou, ainda, que os alunos devem "aprender fazendo".
Assim:
1º) Pensa-se na finalidade, partindo do que se pretende obter, sem palavras"caras" ou muito "científicas", ou seja, cria-se uma necessidade e tem-se o objetivo.
2º) Pensa-se no que se precisa e como se vai arranjar, isto é, organiza-se o trabalho com uma finalidade e, assim, tem-se o material necessário.
3º) Pensa-se como e o que fazer.
4º) Começa-se a "fazer" e os alunos vão seguindo as instruções/ideias sucessivas. Vai havendo necessidades que vão sendo colmatadas e resolvidas à medida que aparecem. Assim, são resolvidos problemas e são criadas soluções e, assim, aprendem os procedimentos a seguir nas várias situações.
 5º) Chega-se ao produto final, à conclusão.
6º) No final ou na aula seguinte, há, então, a sistematização e explicação científica acerca dos conteúdos trabalhados.

A proposta metodológica apresentada para trabalhar o conteúdo programático "Os alimentos como veículo de nutrientes" foi "Vamos cozinhar uma refeição".

Seguindo um guião, os alunos, em grupo:
-analisaram rótulos (2 horas);
-fizeram trabalho experimental (1 hora);
-confecionaram e analisaram uma refeição (2 horas).

Por fim, houve a sistematização feita através do preenchimento de um mapa conceptual.

Assim, os alunos chegaram ao final do percurso a saber:
-indicar os nutrientes que constituem os alimentos;
-dar exemplos de alimentos ricos em cada um dos nutrientes;
-dominar o vocabulário utilizado nos rótulos dos alimentos;
-consultar rótulos para seleção de alimentos;
-indicar regras para uma alimentação saudável;
-cumprir regras de higiene na manipulação de produtos alimentares;
-cumprir regras de trabalho em laboratório;
-procurar e pesquisar as informações;
-expor as ideias de forma clara e organizada.

A professora Margarida da Franca apresentou, ainda, um outro percurso pedagógico, este para o conteúdo "A qualidade da água":
1) Faz-se uma infusão feita com terra, folhas mortas, etc.
2) Uma semana depois, observam-se os seres vivos que se desenvolveram.
3) Compara-se esta água com a encontrada na natureza em lagos ou riachos com pouco caudal.
4) Lança-se a pergunta: "Podemos beber esta água?"
5) Cria-se a necessidade de preparar a água para beber.

Prepara-se, então, um circuito em que os alunos:
-decantam e filtram a água primeiro em areia e depois em papel de filtro;
-fervem a água;
-acrescentam lixívia;
-realizam a destilação.
Os alunos vão observando, diretamente ou com microscópio, os diversos estádios da água após cada tratamento e comparam com o inicial.
Eles percebem, assim, que a água, que no fim está quase incolor e não apresenta microrganismos visíveis, é a mesma que, no início, estava muito suja. Ficam, também, a conhecer o processo de tratamento da água para consumo.





Foi um excelente momento de partilha.
Muito obrigada, Margarida!





Sem comentários:

Publicar um comentário