10.3.14

Um poema de António Manuel Couto Viana




 Hoje, o nosso olhar poético vai para António Manuel Couto Viana.
Abrimos o livro Versos de Cacaracá e escolhemos o poema "Os dias da semana".





Os dias da semana

Vou passar na brincadeira
segunda-feira.
E vou divertir-me à farta
na terça e na quarta.

quinta e sexta vou gozar
sem mais parar.
Para acabar esta festa
só o sábado me resta.
quantas horas de alegria
em cada dia!

Segunda, brinco sozinho.
Terça-feira, acompanhado.
Quarta, com o vizinho.
Quinta, contigo a meu lado.
Sexta, convido outro amigo
que logo brinca camigo
e no sábado também.
Domingo, dá-me a preguiça
depois da missa,
e não brinco com ninguém.

Deixa-me, enfim, descansar
Estarei pronto a brincar
Para a semana que vem.


Após a leitura deste poema, o Duarte Rufino, aluno da T.6 da E.B. de São Domingos, brincou com as palavras e imaginou a sua semana um "pouco" diferente do habitual.
Para o ilustrar escolhemos  uma pintura de  Henri Matisse.

A Semana à Duarte

Na escola, a semana vou passar
E todos os dias muito trabalhar.
Mas ao fim do dia, para me divertir
Outros afazeres faço para me distrair.

À segunda-feira, à bola vou jogar,
para os meus amigos encontrar.

À terça-feira um tesouro vou encontrar
para muito rico ficar.

À quarta-feira encontro uma nota no chão,
que de repente me tirou um ladrão.

À quinta-feira vou viajar pelas nuvens,
para perder as penugens.

À sexta-feira faço o jantar,
para não desanimar.

Ao sábado vou correr,
para não escrever.

Ao domingo não faço nada,
para descansar da jantarada.

Sem comentários:

Enviar um comentário