11.3.17

Recordando Adriano Correia de Oliveira...

Hoje, dia 11 de março, recordamos Adriano Correia de Oliveira com o seu poema "Menina dos olhos tristes".

Menina dos olhos tristes

Menina dos olhos tristes
Imagem pesquisada no site RTP
o que tanto a faz chorar
o soldadinho não volta
do outro lado do mar

Vamos senhor pensativo
olhe o cachimbo a apagar
o soldadinho não volta
do outro lado do mar

Senhora de olhos cansados
porque a fadiga o tear
o soldadinho não volta
do outro lado do mar

Anda bem triste um amigo
uma carta o fez chorar
o soldadinho não volta
do outro lado do mar

A lua é viajante
é que nos pode informar
o soldadinho já volta
está mesmo quase a chegar

Vem numa caixa de pinho
do outro lado do mar
desta vez o soldadinho
nunca mais se faz ao mar.






Em relação ao jovem poeta, escolhemos um poema de João Nascimento.

O Amor

O Amor é como o fogo
É difícil de apagar.
Mas há quem consiga
com ele acabar.

Quando amamos alguém
É como se fosse o sol
Traz felicidade e alegria
e ilumina o nosso dia.

O amor é invisível
Contamina qualquer um.
Nem o menos sensível
Passa por esse jejum.

                  João Nascimento
                  EB Alexandre Herculano

Sem comentários:

Publicar um comentário